quinta-feira, 28 de agosto de 2014

4 minisséries da BBC



  A BBC (British Broadcasting Corporation) se divide em múltiplos canais que transmitem notícias, séries, programas esportivos, documentários e muitas outras coisas. O mais conhecido desses, sem dúvidas, é BBC One, que produz Sherlock e Doctor Who.

  Mas a BBC One também produz excelentes minisséries, e hoje eu vou falar sobre quatro das minhas favoritas :-) Isso não é um Top 4, então a ordem em que elas são escritas não significa que eu goste mais de uma do que de outra.

North & South



  A minissérie que tornou Richard Armitage um galã que frequenta os sonhos das mulheres que assistem as minisséries da BBC One foi baseada no livro homônimo da Elizabeth Gaskell, lançado em 1855. A minissérie (e o livro) lançada e 2004 conta a vida de uma moça chamada Margaret Hale, que sai do Sul da Inglaterra e vai para o Norte, mais precisamente uma cidade ficcional chamada Milton, onde a Revolução Industrial está a todo vapor (desculpem o trocadilho). Lá ela conhece Mr. Thornton, dono de uma das principais fábricas da cidade e aluno de seu pai. Logo ela cria uma grande antipatia por ele, mas eventos acontecem e ela percebe que ele é um homem muito diferente do que ela imagina.

 Apesar das comparações com Orgulho e Preconceito, a única coisa que as duas histórias têm em comum é o amor que surge entre duas pessoas muito orgulhosas para admitirem o que sentem. Enquanto Austen tira sarro da sociedade, Gaskell faz críticas mais profundas às diferenças sociais. A época em que os livros se passam também são muito diferentes, então não podemos julgar o conteúdo das duas histórias.

  Essa é a cena mais amada pelas fãs da série:


Orgulho e Preconceito



  A BBC é a campeã em transformar homens britânicos no sonho de qualquer mulher ao colocá-los para interpretar os mocinhos mais perfeitos dos clássicos, e um dos mais famosos é Colin Firth, nosso eterno Mr. Darcy <3

  Como falei lá em cima, Orgulho e Preconceito também foi inspirada em um livro homônimo escrito pela diva Jane Austen. Por já ter falado sobre o livro em outro post, não vou me prolongar falando sobre a série. Mas vou deixá-los com a cena mais conhecida da história da BBC One:


  O Colin e a Jennifer Ehle (Elizabeth Bennet) voltaram a contracenar juntos no filme O Discurso do Rei. Aposto que todos os que viram a série berraram "NÃO FINJAM QUE VOCÊS NÃO SE CONHECEM!!!"

The Impressionists



  Como o próprio nome diz, a série fala dos principais artistas do Impressionismo: Monet (mais uma vez vemos o lindo do Richard Armitage em ação), Renoir, Manet, Bazille (co-fundador do movimento, mas morreu antes de ser conhecido), Cézanne e Degas. A série conta a vida de cada um desses pintores e como elas se entrelaçam, dando origem ao Impressionismo.

  Meu personagem favorito da série é o Cézanne. A série mostra como as  pessoas o desprezavam por seus modos diferentes e como ele vivia numa situação precária. Além disso, mostra a amizade que ele possuía com Émile Zola, autor de Thérèze Raquin (alguém aqui já teve aula de literatura?) e como este também passou a rebaixá-lo quando atingiu o sucesso. Aparentemente, Zola escreveu o livro "A Obra" descrevendo a vida de Cézanne.

  Apesar de a série não ter um protagonista, quem conta a história é o Monet.

  Não tenho uma cena para deixar aqui, mas a série é maravilhosa.

Oliver Twist



  A série é (mais uma vez) baseada no livro homônimo de Charles Dickens e conta a história de Oliver, um menino que perde sua mãe quando ela dá a luz a ele, na Paróquia de São Pedro. Até  os dez anos ele vive em uma espécie de orfanato, de onde é expulso por pedir mais comida. Ele é "adotado" por um grupo de batedores de carteira e sua vida piora depois disso.

  Existem muitas diferenças entre a série e o livro, por isso não vou falar muito sobre ela. Mas é uma das melhores minisséries que eu já vi, e recomendo para todos.

 Infelizmente, também não lembro de nenhuma cena para colocar aqui :-(

  Se você já viu outras minisséries da BBC e acha que elas deveriam estar na lista, podem comentar aqui embaixo.

  Beijos :-*

Fonte: Wikipédia.

 

quarta-feira, 27 de agosto de 2014

Doctor Who 8ª temporada - Deep Breath







 
  Não sei se foi a espera e a ansiedade pela nova temporada, mas só posso dizer uma coisa sobre o episódio de estreia:


                                                  


  O Capaldi chegou divando e, embora ainda não possa dizer se ele vai se tornar meu Doctor favorito - ainda preciso assistir a Classic Who -, com certeza ele será um Doctor excelente!


  Vou tentar expressar minha opinião sem dar spoilers sobre o episódio, mas pode ser que algo acabe passando pelo filtro, então se quiser ler, será por sua própria conta.

  Deep Breath começa com um dinossauro aparecendo no meio da Londres (?) vitoriana, onde Madame Vastra, Jenny e o batata gigante/animal de estimação delas com tendências homicidas Sontaran Strax são chamados para verificar o caso. Acontece que o animal foi parar lá porque engoliu a TARDIS enquanto o Doctor e a Clara tentavam fugir dele. Quer dizer, dela, já que o dinossauro é uma fêmea.


  Os melhores momentos de Deep Breath, na minha opinião, foram:


- Qualquer momento em que o Doctor faz referência aos outros Doctors;
- O Doctor falando que já viu o novo rosto em algum lugar, só não lembra onde;
- As sobrancelhas de ataque, abridoras de garrafas (nas palavras do próprio Doctor) e a felicidade dele em ser escocês - sorry, Tennant;
- O relacionamento da Madame Vastra com a Jenny.

  A única coisa que me incomodou nesse episódio foi que a Clara, tendo se espalhado pela "timeline" do Doctor, sabe que ele já foi velho em outras regenerações e que os rostos são escolhidos como numa loteria. Por que ela ficou tão incomodada com o novo rosto?


  Além disso temos um novo vilão que eu não lembro o nome e uma personagem misteriosa chamada Missy, que já virou alvo de várias teorias do fandom.


  A nova temporada já começou com o pé direito, e pelo visto só vai melhorar. Agora é só esperar pelos próximos episódios!


 Beijos :-*