sábado, 19 de setembro de 2015

Coisas para fazer antes de morrer #parte 1




Olá, meus anjos :-)

Com certeza existem coisas que vocês gostariam muito de fazer antes morrer. Você já pensou em fazer uma lista para ver quantas são?

Em inglês, o nome dessa lista é Bucket List, que traduzindo literalmente  significa "Lista de Balde" e que não faz sentido algum para nós, mas para os nativos da língua da rainha faz. Afinal, vem de uma outra expressão em inglês, kick the bucket, o que no Português significa bater as botas.


       Hoje vou contar para vocês alguns dos itens da minha Bucket List. Vou começar primeiro com desejos mais simples e depois, nos próximos posts, conto os mais difíceis ou caros.

1. CONHECER O SUL DO BRASIL


   Desde que me conheço por gente, amo o frio e o inverno. Acho que tudo fica mais bonito nessa estação, as pessoas se vestem melhor, a comida fica melhor, dá para  tomar bebidas quentinhas <3
             Imagina fazer tudo isso na região mais fria do Brasil? Deve ser tudo de bom!

2. SALTAR DE PARAQUEDAS 



  Pois não deve existir nada melhor do que a liberdade que você sente quando está voando lá no alto e observando tudo que ocorre aqui embaixo.

3. CONHECER AS CIDADES HISTÓRICAS DO BRASIL


   Ouro Preto, São Luís, Salvador, Alcântara... São tantas que eu poderia continuar dias e dias aqui.


That's all, folks! Encerro essa lista por hoje, mas logo volto para falar sobre mais itens da bucket list.





XOXO


sexta-feira, 18 de setembro de 2015

Dicas para aprimorar seu Inglês

Union Flag - a bandeira do Reino Unido (United Kingdom - UK)

Muita gente tem vontade de aprender ou melhorar seu nível de Inglês, mas não sabe como. Então eu, como professora de língua inglesa como segundo idioma, resolvi reunir nesse post algumas dicas que podem influenciar durante o seu aprendizado.

Antes de começar com a lista, gostaria de informar que todas essas dicas são de opinião pessoal, ou seja, coisas que EU fiz enquanto estudava - e antes mesmo de entrar em um curso - que me ajudaram a desenvolver noções básicas de vocabulário e gramática. Pode ser que para algumas pessoas essas dicas não funcionem, mas não desanimem! Apenas tentem encontrar uma forma que se encaixe perfeitamente com o seu entendimento.


1. COMECE A ASSISTIR SÉRIES E FILMES LEGENDADOS


Sabe aquela sua série favorita, que você não perde um episódio e que sempre assiste de novo? Ou então aquele filme maravilhoso que você está sempre assistindo e indica pra todo mundo? Então, por que você não começa a assisti-los no áudio original com legenda em Português? Assim você une o útil ao agradável: assiste seu programa favorito e de quebra ainda aprende vocabulário e pronúncia. 

2. ESCUTE MÚSICAS EM INGLÊS


Mas para que o seu objetivo seja atingido mais facilmente, não apenas escute a música como também acompanhe a letra dela. Se preferir ler primeiro a tradução e depois a letra no idioma original, também não tem problema. O importante é que você tente compreender, one way or another, o que está sendo falado.

3. LEIA TEXTOS E LIVROS NO IDIOMA QUE VOCÊ QUER APRENDER


Reading books makes you better não só como leitor, mas como pessoa também. Se você não se sente preparado para encarar um livro logo de cara, comece por pequenos textos ou até mesmo frases no idioma que você estuda.

Algumas dicas para você que quer começar a ler livros em Inglês: escolha um livro sobre o qual você já conheça a história. Se já tiver lido esse livro em Português, melhor ainda! A familiaridade com as palavras em Português ajudarão seu entendimento da história no idioma em que você a lerá novamente.

Outra dica que eu posso oferecê-los é: não comece por clássicos. O Inglês desses livros tendem a ser mais difícil do que o de um livro atual. Logo no começo, também dê preferência para contos ao invés de livros.  Falo isso pois, quando eu completei um ano de curso, comprei um livro da Jane Austen achando que conseguiria lê-lo de cabo à rabo. Ledo engano! Assim que abri o livro e percebi que não estava entendendo nada, me frustrei e acabei achando que eu era burra e que não estava aprendendo nada. Porém, não desisti. Pouco tempo depois achei na internet um conto do Oscar Wilde chamado The Happy Prince e percebi que, mesmo não entendendo todas as palavras do conto, o resto da frase em que ela se encontrava me mostrava o contexto dela. Aliás, isso me lembra outra dica importante.

4. NÃO FIQUE TRISTE POR NÃO CONSEGUIR ENTENDER 


Se perceber que está tendo muita dificuldade para entender um texto, não se abale. Talvez esse texto ainda não se encaixe no seu nível de aprendizado. Se você ainda estiver no começo do curso, procure pequeno diálogos sobre greetings and introductions; se já estiver aprendendo a falar sobre sua rotina, busque textos em que as pessoas descrevam o que elas fazem normalmente. Se preferir, procure texto com imagens para facilitar o entendimento.


5. NÃO FIQUE COM DÚVIDAS


Nem sempre você vai entender um assunto de primeira e isso é completamente normal. O que não pode acontecer é você permanecer com essa dúvida. Se você não entendeu o que o professor explicou, não tenha vergonha de levantar a mão e pedir para que ele repita, pois ele o fará quantas vezes for necessário. Se você tiver vergonha de perguntar na frente dos colegas, espere o final da aula e converse a sós com o professor.Não se esqueça que é para ensinsarmos que estamos lá na sala de aula.

6. ESTUDE EM CASA 

Não adianta nada ir para o curso se você não revisar em casa o que aprendeu na sala. Apenas trinta minutinhos por dia e você verá como vai entender tudo mais fácil.


That's all, folks!!!! Espero que tenham gostado das dicas e que elas os ajudem a entender a língua da rainha - e qualquer outra língua que você se proponha a aprender.



sábado, 31 de janeiro de 2015

Alanis Morissette - Hand In My Pocket (lyrics) [HD]





  Se tem uma música que sempre me acalma e me faz pensar que tudo vai ficar fine, fine, fine é essa!



  Aproveitem o sábado :-)



Beijos :-*

domingo, 9 de novembro de 2014

Sunday Song - Easy, Faith No More

 Olá, galera!!! Sei que faz muito tempo que não posto aqui, portanto resolvi criar essa coluna no blog para conseguir ter pelo menos um post por semana.

  Vai funcionar assim: todo domingo eu postarei uma indicação de música, a maioria contendo a palavra "Sunday" - claro, né?, já que é de domingo -, mas algumas vezes, quando a mente não estiver com muita vontade de ajudar, eu postarei alguma música que eu ache legal ouvir no dia.

  Pra começar, vai uma das bandas que eu tenho ouvido ultimamente, a Faith No More. Com certeza vocês já ouviram a música mais famosa deles, "Epic", que faz jus ao nome. Mas os caras também tem outras músicas bacanas e os covers que eles fazem são incríveis. Essa que eu indico, por exemplo, é cover da antiga banda do Lionel Richie, The Commodores.

   Espero que vocês gostem :)




                                That's why I'm easy, I'm easy like sunday moooooorniiiiiiiing...

quinta-feira, 28 de agosto de 2014

4 minisséries da BBC



  A BBC (British Broadcasting Corporation) se divide em múltiplos canais que transmitem notícias, séries, programas esportivos, documentários e muitas outras coisas. O mais conhecido desses, sem dúvidas, é BBC One, que produz Sherlock e Doctor Who.

  Mas a BBC One também produz excelentes minisséries, e hoje eu vou falar sobre quatro das minhas favoritas :-) Isso não é um Top 4, então a ordem em que elas são escritas não significa que eu goste mais de uma do que de outra.

North & South



  A minissérie que tornou Richard Armitage um galã que frequenta os sonhos das mulheres que assistem as minisséries da BBC One foi baseada no livro homônimo da Elizabeth Gaskell, lançado em 1855. A minissérie (e o livro) lançada e 2004 conta a vida de uma moça chamada Margaret Hale, que sai do Sul da Inglaterra e vai para o Norte, mais precisamente uma cidade ficcional chamada Milton, onde a Revolução Industrial está a todo vapor (desculpem o trocadilho). Lá ela conhece Mr. Thornton, dono de uma das principais fábricas da cidade e aluno de seu pai. Logo ela cria uma grande antipatia por ele, mas eventos acontecem e ela percebe que ele é um homem muito diferente do que ela imagina.

 Apesar das comparações com Orgulho e Preconceito, a única coisa que as duas histórias têm em comum é o amor que surge entre duas pessoas muito orgulhosas para admitirem o que sentem. Enquanto Austen tira sarro da sociedade, Gaskell faz críticas mais profundas às diferenças sociais. A época em que os livros se passam também são muito diferentes, então não podemos julgar o conteúdo das duas histórias.

  Essa é a cena mais amada pelas fãs da série:


Orgulho e Preconceito



  A BBC é a campeã em transformar homens britânicos no sonho de qualquer mulher ao colocá-los para interpretar os mocinhos mais perfeitos dos clássicos, e um dos mais famosos é Colin Firth, nosso eterno Mr. Darcy <3

  Como falei lá em cima, Orgulho e Preconceito também foi inspirada em um livro homônimo escrito pela diva Jane Austen. Por já ter falado sobre o livro em outro post, não vou me prolongar falando sobre a série. Mas vou deixá-los com a cena mais conhecida da história da BBC One:


  O Colin e a Jennifer Ehle (Elizabeth Bennet) voltaram a contracenar juntos no filme O Discurso do Rei. Aposto que todos os que viram a série berraram "NÃO FINJAM QUE VOCÊS NÃO SE CONHECEM!!!"

The Impressionists



  Como o próprio nome diz, a série fala dos principais artistas do Impressionismo: Monet (mais uma vez vemos o lindo do Richard Armitage em ação), Renoir, Manet, Bazille (co-fundador do movimento, mas morreu antes de ser conhecido), Cézanne e Degas. A série conta a vida de cada um desses pintores e como elas se entrelaçam, dando origem ao Impressionismo.

  Meu personagem favorito da série é o Cézanne. A série mostra como as  pessoas o desprezavam por seus modos diferentes e como ele vivia numa situação precária. Além disso, mostra a amizade que ele possuía com Émile Zola, autor de Thérèze Raquin (alguém aqui já teve aula de literatura?) e como este também passou a rebaixá-lo quando atingiu o sucesso. Aparentemente, Zola escreveu o livro "A Obra" descrevendo a vida de Cézanne.

  Apesar de a série não ter um protagonista, quem conta a história é o Monet.

  Não tenho uma cena para deixar aqui, mas a série é maravilhosa.

Oliver Twist



  A série é (mais uma vez) baseada no livro homônimo de Charles Dickens e conta a história de Oliver, um menino que perde sua mãe quando ela dá a luz a ele, na Paróquia de São Pedro. Até  os dez anos ele vive em uma espécie de orfanato, de onde é expulso por pedir mais comida. Ele é "adotado" por um grupo de batedores de carteira e sua vida piora depois disso.

  Existem muitas diferenças entre a série e o livro, por isso não vou falar muito sobre ela. Mas é uma das melhores minisséries que eu já vi, e recomendo para todos.

 Infelizmente, também não lembro de nenhuma cena para colocar aqui :-(

  Se você já viu outras minisséries da BBC e acha que elas deveriam estar na lista, podem comentar aqui embaixo.

  Beijos :-*

Fonte: Wikipédia.

 

quarta-feira, 27 de agosto de 2014

Doctor Who 8ª temporada - Deep Breath







 
  Não sei se foi a espera e a ansiedade pela nova temporada, mas só posso dizer uma coisa sobre o episódio de estreia:


                                                  


  O Capaldi chegou divando e, embora ainda não possa dizer se ele vai se tornar meu Doctor favorito - ainda preciso assistir a Classic Who -, com certeza ele será um Doctor excelente!


  Vou tentar expressar minha opinião sem dar spoilers sobre o episódio, mas pode ser que algo acabe passando pelo filtro, então se quiser ler, será por sua própria conta.

  Deep Breath começa com um dinossauro aparecendo no meio da Londres (?) vitoriana, onde Madame Vastra, Jenny e o batata gigante/animal de estimação delas com tendências homicidas Sontaran Strax são chamados para verificar o caso. Acontece que o animal foi parar lá porque engoliu a TARDIS enquanto o Doctor e a Clara tentavam fugir dele. Quer dizer, dela, já que o dinossauro é uma fêmea.


  Os melhores momentos de Deep Breath, na minha opinião, foram:


- Qualquer momento em que o Doctor faz referência aos outros Doctors;
- O Doctor falando que já viu o novo rosto em algum lugar, só não lembra onde;
- As sobrancelhas de ataque, abridoras de garrafas (nas palavras do próprio Doctor) e a felicidade dele em ser escocês - sorry, Tennant;
- O relacionamento da Madame Vastra com a Jenny.

  A única coisa que me incomodou nesse episódio foi que a Clara, tendo se espalhado pela "timeline" do Doctor, sabe que ele já foi velho em outras regenerações e que os rostos são escolhidos como numa loteria. Por que ela ficou tão incomodada com o novo rosto?


  Além disso temos um novo vilão que eu não lembro o nome e uma personagem misteriosa chamada Missy, que já virou alvo de várias teorias do fandom.


  A nova temporada já começou com o pé direito, e pelo visto só vai melhorar. Agora é só esperar pelos próximos episódios!


 Beijos :-*